À terceira ou ficamos agarrados às coisas que não dizemos

Posted on Abril 13, 2015 por

0


O domingo a acabar não é igual a outro dia qualquer antes de acabar, o domingo a acabar como que nunca acaba, custa-lhe, arrasta-se, e é com estes minutos compridos de fundo que o outro lhe pergunta mas então e por que é não disseste isso, e ele, não sei. Pausa. Nunca sei essas coisas.

Gota

Ficamos agarrados às coisas que não dizemos. Queria que fossem três da manhã. Mas se não as dissemos como é que. Os olhos falam. Os silêncios, ainda mais.

E os sorrisos, então.

Alt tab.

Alt tab.

Nada. Só o que guardo comigo e que não sei descrever.

a

Imagem: corinaJoy